Estudantes desenvolvem projeto de Robótica para funcionamento de bebedouros por aproximação

O projeto consistiu na criação e instalação de sensores que dispensam o toque e diminuem a chance de transmissão da Covid-19

Os alunos do curso de Robótica do Colégio Renascença, em São Paulo, utilizaram o conhecimento adquirido durante as aulas para construir um projeto inovador. Os estudantes substituíram o funcionamento manual de um dos bebedouros por sensores ultrassônicos – solução de acionamento por aproximação que dispensa a necessidade de tocar no aparelho. 

O projeto teve o intuito de deixar o equipamento ainda mais seguro para o retorno às aulas. A pandemia obrigou o mundo inteiro a prestar atenção às superfícies de contato e, por isso, a intervenção dos estudantes do Renascença conseguiu transformar o clássico bebedouro em uma solução touchless.

Para alcançar os resultados, os alunos estudaram o funcionamento dos circuitos, os sensores e os processos de montagem e desmontagem do equipamento. Já para adaptar o sensor, os estudantes apostaram na impressão 3D. “Priorizamos com os alunos a resolução de problemas reais (PBL). O espaço maker, por ser multidisciplinar, permite o desenvolvimento de soluções inteligentes por meio de programação, eletroeletrônica, modelagem 3D, etc. Nas aulas, são exploradas todas essas áreas, ao mesmo tempo em que trazemos as questões do cotidiano“, diz Marcelo Borer, professor de Robótica do Colégio Renascença.

Fonte: Trópico Comunicação

Fotos: Divulgação assessoria