Brincar sozinho: importante ou prejudicial para a criança?

O ato de brincar sozinho faz parte de um processo de crescimento saudável. Isso porque incentiva o desenvolvimento do intelecto, do corpo e também da vida emocional das crianças!

É o que explica a pedagoga Tatiane Alves dos Santos. Conforme a especialista em educação infantil e fundadora do blog @mundodapedagogia, a atividade deve ser estimulada. “O incentivo ao divertimento desacompanhado é muito importante para o desenvolvimento da autonomia infantil. Além disso, quando a criança brinca sozinha, ela desenvolve a imaginação, a criatividade e a independência social. E isso prepara a criança para a escola.”

Brincar sozinho traz benefícios

Cada tipo de brincadeira ajuda a trabalhar uma habilidade diferente. Assim, a brincadeira em grupo ajuda em habilidades sociais, como lidar com diferenças e conflitos. Já o ato de brincar sozinho pode ajudar no desenvolvimento emocional da criança, conforme você verá a seguir.

>> Brink Mobil: conheça brinquedos que estimulam o desenvolvimento da criança

“Sempre ouvimos as pessoas falarem que a criança precisa ter amigos para brincarem juntos. Essa interação é muito importante. É brincando com os amigos que ela aprende a se relacionar e a dividir. Mas é de suma importância que a criança brinque a sós. Assim, ela se sente mais à vontade para expor seus sentimentos e pensamentos próprios. Sozinhas, criam histórias e colocam em prática o faz de conta”, explica a pedagoga.

Confira algumas das habilidades que são trabalhadas no ato de brincar sozinho:

Autonomia

Brincar sozinho ajuda a desenvolver a autonomia da criança.
Brincar sozinho ajuda a desenvolver a autonomia da criança. Na prática, isso também ajuda os pais. Isso porque os pequenos demandam menos atenção. Foto: Pexels

Quando a criança é incentivada a brincar sozinha, ela passa a desenvolver autonomia. E isso vai trazer benefícios em diferentes momentos da vida.

Na infância, pode diminuir a ansiedade e o estresse que a criança sente quando está longe dos pais, por exemplo. Assim, uma criança que brinca sozinha lida com essas situações de forma mais tranquila. Isso também ajuda a prepará-las para a escola, onde estarão longe dos pais.

Para os pais, o impacto também é positivo. Trabalhar de casa (isto é, o chamado home office), por exemplo, pode ser mais fácil quando as crianças não precisam de atenção o tempo todo. Se elas sabem brincar sozinhas, vão estar mais entretidas e tranquilas.

Inteligência emocional

Você já ouviu falar neste termo? Inteligência emocional é a capacidade de entender, bem como gerenciar, nossas emoções. Assim, o ato de brincar sozinho ajuda nessa habilidade.

De acordo com Tatiane, ao brincarem sozinhas, as crianças se sentem mais à vontade para se expressar. A partir disso, conseguem entrar em contato com seu mundo interior, o que é importante no cultivo do equilíbrio emocional.

A inteligência emocional vai ajudar também a criar a autoestima e a autoconfiança da criança. Assim, os pequenos crescem mais preparados para os desafios da vida adulta!

Criatividade

Quando a criança usa a criatividade, ela explora mais, é mais curiosa. Essas são características importantes para que elas aprendam e entendam o mundo. Assim, o ato de brincar sozinho vai além da diversão. 

Na brincadeira, as crianças projetam o real em suas fantasias. Experimentam ideias e pensamentos sobre a realidade. E quando isso é feito em um ambiente seguro, elas se tornam um momento para aprender sobre o mundo. Mas não só: quando usam a criatividade, as crianças também entendem que é possível mudar o mundo! Por isso a importância das brincadeiras que estimulam a criatividade e a ação.

Brincar sozinho: como melhorar a brincadeira?

Os pais podem estimular o ato de brincar sozinho. Confira algumas dicas de Tatiane, do @mundodapedagogia:

  • Não atrapalhe
    Tatiane aponta que isso pode atrapalhar o interesse dos pequenos pela brincadeira. Viu que a criança está brincando sozinha? Deixe-a brincar! A conversa pode ficar para outro momento.
  • Crie um ambiente seguro
    É importante que ela tenha um espaço em que possa soltar a imaginação sem correr perigos. Isto é, sem correr o risco de bater em algum lugar ou tropeçar em degraus, por exemplo.
  • Comece a brincadeira
    Faça com que o faz de conta continue mesmo sem você. Tatiane sugere que você comece a brincadeira…. Mas, depois, incentive a criança a continuar brincando sozinha!

Hora de brincar!

Às vezes, tudo o que a criança precisa é do estímulo certo.

Por isso, a Brink Mobil tem vários brinquedos e materiais de apoio que vão transformar as brincadeiras em um processo de aprendizado! Tudo com foco nas necessidades dos pequenos.

Ficou interessado? Então clique aqui e conheça nossos produtos!